Oferta de ações do Skype não deve animar IPOs de tecnologia

sexta-feira, 3 de setembro de 2010 19:25 BRT
 

Por Liana B. Baker

NOVA YORK (Reuters) - O serviço de ligações online Skype pode encontrar dificuldades para conseguir captar o valor máximo em sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), graças ao Google.

O Skype já é um serviço bem conhecido e alguns especialistas do mercado esperavam que uma oferta bem-sucedida iria reacender o mercado de IPOs no setor de tecnologia. Empresas como o serviço de vídeos Hulu e o site de recomendações Yelp são vistas como IPOs em potencial para quando as condições do mercado de capitais melhorarem.

Mas as expectativas de que o Skype daria início a uma nova onda de IPOs vêm diminuindo após o Google lançar uma nova ferramenta que permite fazer ligações através de seu serviço de e-mail em 25 de agosto, o que gerou milhões de ligações de usuários do Gmail em apenas 24 horas.

"É óbvio que o Google vai tomar parte dos negócios do Skype", disse o fundador da empresa de análises IPOX, Josef Schuster.

O Google é a maior ameaça para a liderança do Skype no mercado de ligações online. Embora outras companhias ofereçam serviços semelhantes, nenhuma delas conta com a base de assinantes do Google nem a conveniência de ter sua ferramenta acessível no próprio navegador, como acontece com o Gmail, disse o analista Stephen Beckert, da TeleGeography.

Mesmo antes do anúncio do Google, alguns analistas estavam preocupados sobre o potencial de lucratividade do Skype. Apenas 8,1 milhões de pessoas, ou 6,5 por cento da média mensal de usuários do Skype, de 124 milhões, pagaram pelo uso do serviço no segundo trimestre de 2010.

Investidores também têm receios após o IPO da Vonage Holdings, o mais recente entre as principais companhias de telefonia online. A oferta saiu em maio de 2006 a 17 dólares por ação, mas os papéis despencaram logo depois da estreia da companhia na bolsa. Na sessão desta sexta-feira, as ações da Vonage fecharam aos 2,24 dólares.

O Skype entrou com um pedido de IPO em 9 de agosto. Em novembro de 2009, a companhia foi comprada do eBay por um grupo de investidores por 1,9 bilhão de dólares em dinheiro e outros 125 milhões em títulos.