Lenovo quer lançar console de videogame "Ebox" no 1o tri

quinta-feira, 16 de setembro de 2010 15:50 BRT
 

Por Kelvin Soh e David Lin

HONG KONG/XANGAI (Reuters) - A Eedoo Technology, divisão de videogames da fabricante de computadores Lenovo , está iniciando uma segunda rodada de arrecadação de capital, como foco em lançar na China, no primeiro trimestre de 2011, um console de jogos próprio que pode colocar a empresa como rival de Sony, Nintendo e Microsoft nesse segmento.

Em entrevista à Reuters, o presidente-executivo da unidade, Jack Luo, afirmou que o objetivo final da empresa é levantar dezenas de milhões de dólares.

"Há negociações em curso com algumas empresas de investimentos de risco e estamos recebendo resposta muito boa", disse Luo. "Como empresa chinesa, conhecemos melhor o mercado e nossos hábitos culturais, e por isso estou muito confiante em que nos sairemos bem."

O capital inicial fornecido por Lenovo, Legend Holdings e Legend Capital foi empregado no desenvolvimento de software, disse Luo, e o dinheiro levantado na segunda rodada também será usado para pesquisa de novos jogos.

O console de videogame Ebox virá com uma câmera para montagem no topo do televisor que permitirá detectar os movimentos dos jogadores, disse Luo, o que colocará a empresa em concorrência direta com o sistema Kinect, do Xbox 360, cujo lançamento está planejado para o final deste ano.

Cerca de 40 engenheiros de software da Lenovo foram transferidos da empresa para a Eedoo Technology, cuja tarefa é desenvolver e comercializar o console.

"A vantagem de sermos uma subsidiária da Lenovo é que podemos aproveitar sua rede de distribuição e suas boas conexões com fornecedores e o varejo", disse Luo.

A Lenovo, quarta maior fabricante mundial de computadores, vem tentando se diversificar e ampliar seus negócios para além dos computadores pessoais. No ano passado, o grupo lançou um celular inteligente no mercado chinês e, mais tarde, anunciou planos para o lançamento de um computador tablet.

Segundo o executivo, mais de 19 milhões de famílias na China poderão comprar o console se ele for vendido abaixo de 3.000 iuans (446,15 dólares). O executivo comentou que a máquina será vendida com 30 jogos.

"Nossa estratégia é vender um produto completo para que os consumidores não precisem comprar um grande número de acessórios", disse Luo.