RIM sofre pressões apesar de bom resultado trimestral

sexta-feira, 17 de setembro de 2010 18:59 BRT
 

Por Alastair Sharp

TORONTO (Reuters) - As ações da RIM fecharam a sessão desta sexta-feira praticamente estáveis, com investidores em grande parte ignorando os resultados robustos da companhia, divulgados na véspera, e analistas presos a uma perspectiva pessimista para a fabricante do BlackBerry, em meio à difícil disputa por uma fatia maior do mercado de smartphones, especialmente nos Estados Unidos.

Vários analistas cortaram suas metas de preço para as ações da RIM, embora a empresa canadense tenha superado expectativas para seu lucro, receita e vendas ao divulgar seu balanço trimestral na quinta-feira, além de ter fornecido projeções de forte crescimento para o atual trimestre.

A RIM está se tornando cada vez mais dependente de mercados emergentes na América Latina e na Ásia para o crescimento de suas vendas --52 por cento de sua receita no último trimestre vinha de fora dos EUA--, mas a Índia e outros países têm gerado pressões sobre a companhia ao exigir acesso a dados codificados do BlackBerry.

"O crescimento internacional, especialmente em mercados emergentes e alguns mercados em que reinam os planos pré-pagos, é extremamente bom e isso está escondendo seu desempenho fraco na América do Norte", disse Jeffrey Fidacaro, da Susquehanna Financial, que baixou sua recomendação para as ações da RIM antes da divulgação dos resultados da companhia.

A corretora tem preço-alvo para o papel da companhia em 37,50 dólares, um dos valores mais baixos do mercado.

O domínio do smartphone da RIM sobre o mercado corporativo, para o qual a segurança de serviços de e-mail era considerada essencial, vem perdendo força com empresas passando a permitir o uso de iPhones e smartphones com o sistema operacional Android, do Google, por seus funcionários.

As ações da RIM negociadas em Nova York terminaram a sexta-feira valendo 46,72 dólares, com oscilação positiva de 0,49 por cento no dia.