Estudo aponta 16 mil mortes por uso de celulares ao volante

sexta-feira, 24 de setembro de 2010 09:14 BRT
 

Por Maggie Fox

WASHINGTON (Reuters) - Motoristas distraídos por falar ao celular ou enviar mensagens de texto resultaram em cerca de 16 mil mortes nos Estados Unidos entre 2001 e 2007, segundo pesquisa divulgada na quinta-feira.

A estimativa, uma das primeiras tentativas científicas de quantificar quantas pessoas morreram em acidentes causados especificamente por distrações telefônicas também sugere que um número cada vez maior desses motoristas têm menos de 30 anos.

"Os resultados sugerem que o aumento recente e rápido do volume de mensagens de texto tem resultado em milhares de mortes nas estradas nos Estados Unidos", escreveram Fernando Wilson e Jim Stimpson, da universidade North Texas Health Science Center, na revista American Journal of Public Health.

"Desde 2001, os volumes de mensagens de texto aumentaram em diversas vezes", disse Wilson em uma entrevista por telefone. Em 2002, 1 milhão de textos foram enviados por mês, número que aumentou para 110 milhões em 2008.

"Desde 2001 nosso modelo mostra que cerca de 16 mil pessoas morreram em decorrência do aumento do volume de mensagens de texto nos Estados Unidos".

Basta falar em um telefone celular para um motorista se distrair e vários estudos têm demonstrado isso. Segundo Wilson, o uso de smartphones, que oferecem acesso a emails e outros aplicativos, elevaram o problema a outro nível.

"Acho que a solução ideal seria a instalação de bloqueadores de celulares em cada veículo, mas isso não vai acontecer", disse Wilson.