Atraso do Nintendo 3DS gera desânimo sobre a gigante dos games

quinta-feira, 30 de setembro de 2010 10:06 BRT
 

Por Isabel Reynolds

TÓQUIO (Reuters) - Os esforços da Nintendo para levar ao mercado seu aguardado portátil com tela 3D gerou preocupações quanto às perspectivas da empresa, já que as vendas de seus produtos estão em queda nos importantes mercados europeu e norte-americano.

As ações da Nintendo caíram em mais de nove por cento na quinta-feira depois que a produtora de videogames reduziu sua projeção de lucros para o ano e anunciou que seu novo portátil 3D não chegará a tempo para a importante temporada natalina.

"Antecipávamos um lançamento em novembro no Japão e, por isso, a notícia foi uma decepção", disse Atul Goyal, analista da CLSA, em Cingapura.

"Com o atraso no lançamento do produto, as ações ficarão na zona cinzenta na qual não farão muita coisa nos próximos cinco ou seis meses", disse Goyal.

Muitos analistas previam que o lançamento nos Estados Unidos não viria antes de 2011, mas ficaram consternados com a data tardia de lançamento no Japão, ao final de fevereiro.

A Nintendo atribui a culpa pela revisão negativa de suas projeções de lucros ao iene forte e à falta de títulos de sucesso para os sistemas DS e Wii, bem como ao lançamento tardio do novo produto.

O novo Nintendo 3DS, que trará visão 3D sem necessidade de óculos especiais, entusiasmou os fãs de games na feira E3, meses atrás, e era visto como crucial para reanimar as vendas em queda da companhia.

As ações da Nintendo caíram 9,3 por cento, para 20.870 ienes, no pregão desta quinta-feira. O volume negociado disparou a 2,7 milhões de ações, quase quatro vezes acima da média diária dos três últimos meses.

O atraso no lançamento permitirá que os rivais Sony e Microsoft dividam as atenções na temporada de festas, com acessórios para controle de videogames por sensores de movimento que chegarão às lojas em tempo para a temporada de festas em todos os mercados importantes.

Com base no Analysts Revision Model da Thomson Reuters StarMine, que acompanha as mudanças na confiança dos analistas, a Nintendo ocupa posição inferior à da Sony e Microsoft.