Fracasso com Kin e iPad cortam bônus do presidente da Microsoft

sexta-feira, 1 de outubro de 2010 09:45 BRT
 

Por Bill Rigby

SEATTLE, Estados Unidos, 1o de outubro (Reuters) - O presidente-executivo da Microsoft, Steve Ballmer, não recebeu bonificação máxima no ano fiscal passado, apesar da companhia ter registrado faturamento recorde. O corte no bônus do executivo ocorreu por erros no segmento de celulares e pela empresa não ter reagido com rapidez suficiente ao iPad, da Apple.

Ballmer, 54, recebeu bonificação em dinheiro de 670 mil dólares relativa ao ano fiscal encerrado em 30 de junho. O valor é igual ao seu salário, mas é apenas metade do bônus máximo, de acordo com documentos apresentados na quinta-feira.

A maior produtora de software do mundo elogiou Ballmer por elevar as vendas em sete por cento, para o recorde de 62,5 bilhões de dólares, por medidas de corte de custos, pelo lançamento das mais recentes versões do Windows e Office e por levar adiante os esforços da empresa nos videogames e na computação em nuvem.

Mas os comentários sobre a remuneração de Ballmer na documentação anual da empresa também fazem referência ao "lançamento mal sucedido do celular Kin, perda de mercado no setor de telefonia móvel e à necessidade da empresa buscar inovação que permita tirar vantagem de novos formatos".

O Microsoft Kin, um celular dotado de recursos especiais e dirigido aos adolescentes, fracassou este ano e teve sua produção cancelada depois de menos de três meses, em função das baixas vendas.

O sistema operacional Windows para celulares vem perdendo muito terreno nos últimos anos diante de iPhone, do Google Android e do BlackBerry, da Research in Motion.

A Microsoft está em quarto lugar no mercado norte-americano de sistemas operacionais para celulares inteligentes, com menos de 12 por cento do mercado, de acordo com o grupo de pesquisa comScore.

A empresa também vem atraindo atenção por não ter respondido com rapidez ao iPad, que vendeu mais de 3 milhões de unidades desde o lançamento, meses atrás.

Ballmer declarou em junho que computadores tablet acionados pelo Windows serão lançados tão logo estejam prontos.