Ações da Microsoft caem após Goldman Sachs reduzir recomendação

segunda-feira, 4 de outubro de 2010 14:55 BRT
 

NOVA YORK, 4 de outubro (Reuters) - As ações da Microsoft caíam mais de 2 por cento nesta segunda-feira depois que o Goldman Sachs reduziu recomendação para "neutra", citando receios de uma recuperação lenta nas vendas de PCs e a ameaça dos computadores tablet, que não usam Windows.

O Goldman disse que o ciclo de renovação de computadores, que muitos esperavam fosse elevar a demanda este ano pelos produtos da Microsoft, agora parece "mais prolongado".

Segundo o banco, os problemas da Microsoft não são "somente as questões deste ano", afirmando que a receita e a confiança do investidores seguirão pressionadas até que maior produtora mundial de software ganhe terreno firme em smartphones e tablets.

A Microsoft deve lançar o sistema operacional Windows Phone 7, voltado a smartphones, em 11 de outubro. Mas o Goldman não prevê grande impulso para a companhia este ano, com o iPad e iPhone, da Apple, e o Android, do Google, já bem estabelecidos.

O banco reduziu sua previsão de preço para as ações da Microsoft de 32 para 28 dólares, um corte de 12,5 por cento.

A ação da empresa caía 2,4 por cento, para 23,8 dólares, ampliando para 23 por cento as perdas do papel ante o pico de abril.

O Goldman recomendou ainda uma elevação nos dividendos da Microsoft para além do aumento recente de 23 por cento.

"Acreditamos que isso possa abrir as portas para uma base maior de investidores e manter a empresa mais diligente sob uma perspectiva de investimento", disse o Goldman.