Logitech revela primeiro decodificador para Google TV

quinta-feira, 7 de outubro de 2010 12:04 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - A Logitech International exibiu na quarta-feira um decodificador de 300 dólares para o serviço Google TV, a ser lançado em breve, o que permite um primeiro vislumbre quanto à forma que terá o produto de TV que a gigante de buscas lançará na temporada de festas.

O Revue, que custará 299,99 dólares, está sendo alardeado como forma de assistir tanto a programas de TV quanto conteúdo de Web -o Google já fechou acordo com empresas como a HBO, da Time Warner, e a News Corp.- em um televisor que a Sony, do Japão, produzirá e venderá;

Mas Collin Gillis, analista da BGC Partners, disse que os consumidores podem hesitar diante do preço.

"Isso foi uma mudança," disse Gillis. "O preço de referência para um aparelho desse tipo, como determinou a Apple, seria de cerca de 99 dólares. Ou seja, é caro e ainda mais um aparelho a conectar."

A Apple no mês passado lançou um aparelho que permite acesso à Web via televisor, o Apple TV, que deve combater o Google TV e as empresas de TV a cabo pelo controle da sala de estar digital.

Gillis prevê que as vendas do Logitech Revue fiquem em larga medida confinadas aos consumidores "da tecnologia mais avançada."

Na quarta-feira a Logitech também revelou outros periféricos para o Google TV, como um controlador via teclado e um aparelho para videotelefonia.

O Google assinou acordos de parceria com diversas empresas de mídia e Internet, entre as quais a NBC Universal para programas da CNBC, e com a Amazon.com para filmes e programas de TV vendidos a pedido.

Os aparelhos que funcionarão com o Google TV estão sendo lançados este mês.

O rei das buscas Google está tentando capturar o mercado de publicidade televisiva, que movimenta 70 bilhões de dólares anuais, mas as empresas de tecnologia mais criativas e mais bem dotadas de recurso, por exemplo Microsoft e Apple, fracassaram em seus esforços nesse campo.

O Google TV representa um novo modo de distribuir o acervo de que a empresa dispõe no site de vídeo social YouTube. Mas o Google enfrenta resistência das empresas de mídia, preocupadas com a possibilidade de que televisores com acesso à Web prejudiquem seus negócios tradicionais com numerosas operadoras de TV a cabo.