Resultados da Apple demonstrarão força do iPhone e iPad

sexta-feira, 15 de outubro de 2010 16:37 BRT
 

Por Gabriel Madway

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Apple deve confirmar na próxima semana que seu computador tablet iPad está vendendo bem apesar do mercado instável, e que o iPhone continua a resistir bem ao forte desafio do rival Google.

Os analistas antecipam que o anúncio dos resultados do quarto trimestre, na segunda-feira, demonstra a força da Apple em duas frentes, com o iPhone e o iPad, ainda que alguns deles questionem se, dada a profusão de produtos concorrentes prestes a chegar às lojas, Wall Street continuará capaz de justificar a avaliação estratosférica da Apple.

Como vem acontecendo há alguns trimestres, o crescimento do iPhone será o principal propulsor, enquanto cresce a antecipação quanto a um iPhone desenvolvido especialmente para a rede da Verizon Wireless, a maior operadora de telefonia móvel dos Estados Unidos, que será lançado no começo do ano que vem e deve ampliar instantaneamente o alcance da Apple junto aos consumidores norte-americanos.

As ações da Apple atingiram um recorde de alta depois de superar a barreira dos 300 dólares pela primeira vez nesta semana. A empresa até o momento se provou resistente ao consumo fraco no mercado dos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, suas margens brutas podem ser beneficiadas por uma queda nos custos dos componentes.

Ainda que não reste muita dúvida de que os números do mais recente trimestre serão fortes, os investidores se acostumaram a exigir desempenho muito positivo, de modo que as expectativas crescem a cada período.

Os analistas acreditam que uma surpresa positiva possa ser mais difícil de obter desta vez, dadas as restrições no suprimento do iPad e iPhone.

Mas o iPad está desempenhando papel maior nos negócios da Apple e pode ser o coringa neste trimestre, e Wall Street está ansiosa por avaliar a aceitação do tablet pelos clientes. Embora a demanda venha sendo forte, gargalos na produção limitaram a oferta.

Os investidores estão vendo o iPad como segunda base para o crescimento da empresa, em companhia do iPhone, que propeliu a disparada da Apple nos últimos anos mas enfrenta forte concorrência vinda dos celulares inteligentes equipados com o sistema operacional Google Android.   Continuação...