Philips mostra cautela após 3o trimestre positivo

segunda-feira, 18 de outubro de 2010 10:12 BRST
 

Por Aaron Gray-Block

AMSTERDÃ (Reuters) - A Philips Electronics anunciou na segunda-feira que assumiu postura cautelosa sobre o crescimento de suas vendas, porque a confiança dos consumidores continua frágil. O lucro operacional da empresa no terceiro trimestre superou as projeções, mas por conta de efeito de cortes de custos.

A maior fabricante mundial de produtos de iluminação divulgou receita anterior a juros, impostos e amortização (Ebita) de 648 milhões de euros, ante a projeção média de 535 milhões obtida entre 15 analistas consultados pela Reuters.

A Philips, que vem reduzindo custos e empregos a fim de enfrentar a crise, declarou que buscará exceder meta ajustada de 10 por cento de margem de EBITA, no exercício, depois de ter atingido os 10,1 por cento nos três primeiros trimestres.

Mas a empresa holandesa, que concorre com as unidades de iluminação e saúde da General Electric e Siemens, adotou postura cautelosa quanto à receita do quarto trimestre, dado o clima econômico incerto e a confiança frágil entre os consumidores.

"O clima econômico continua incerto. Há confiança dispersa entre os consumidores, e creio que isso em larga medida explique (a nossa cautela)", disse Pierre-Jean Sivignon, vice-presidente de finanças da Philips, à CNBC.

Ele acrescentou que os propulsores do crescimento da Philips, tais como sua exposição a mercados emergentes, poderiam ser compensados pela redução dos estoques do varejo e com a desaceleração continuada nos mercados de construção.

As vendas do grupo atingiram os 6,16 bilhões de euros, pouco acima da estimativa média de 6,14 bilhões de euros.

O analista Jos Versteeg, da Theodoor Gilissen, disse que os resultados da Philips foram bons, mas que a margem superior à esperada derivava de medidas extraordinárias e por isso desperta preocupação quanto à perspectiva cautelosa da empresa.

Não houve consistência entre os resultados das divisões da Philips. A de saúde reportou Ebita de 282 milhões de euros, superando a estimativa de 252 milhões, e a de iluminação também superou as projeções. Já a divisão de bens de consumo e estilo de vida ficou abaixo do esperado.