GVT inicia com Universal ofensiva de conteúdo para banda larga

terça-feira, 19 de outubro de 2010 15:29 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A companhia de telecomunicações GVT, comprada pela Vivendi no ano passado, iniciou sua ofensiva no mundo do entretenimento com uma parceria com a maior gravadora do mundo, a Universal Music, em um esforço para expandir seus serviços no Brasil num momento de crescente competição no mercado de acesso rápido à Web.

A operadora vai disponibilizar aos clientes de banda larga, a partir desta quarta-feira, acesso gratuito ao catálogo completo da gravadora, que inclui artistas como Rolling Stones e Ivete Sangalo, via streaming, ou transmissão pela Internet.

O acesso inclui videoclipes além das músicas e eventos especiais como promoções com artistas da gravadoras.

O anúncio foi feito pouco depois da GVT ter chegado a 1 milhão de clientes de banda larga dos quais 60 por cento são usuários de velocidades de 10 megabits por segundo ou superiores, taxa considerada elevada para os padrões do país.

A oferta permite que o usuário da banda larga da GVT tenha acesso a um catálogo formado por 5 milhões de faixas das quais 300 mil são de artistas brasileiros, estimou o presidente da Universal Music Brasil, José Antonio Éboli.

"A gente está apenas no início, ainda vai ter muito investimento pela frente", afirmou o vice-presidente executivo da GVT, Alcides Troller, a jornalistas durante o lançamento do serviço. Segundo ele e Éboli, a parceria com a Universal Music pode render uma loja de downloads de música mais adiante e também permitir o acesso de clientes de operadoras.

Quando comprou a GVT em uma operação polêmica marcada pela disputa com a espanhola Telefónica, um dos interesses do grupo francês era aproveitar o crescimento da renda do brasileiro e da rápida expansão do mercado de Internet do país para difundir seu conteúdo, que além de música envolve também cinema e videogames.

Segundo Troller, a GVT vai investir 4,5 milhões de reais em publicidade do novo serviço apenas no primeiro mês de lançamento. A operadora começou 2010 com um orçamento global de investimentos de 900 milhões de reais, mas desde então teve que rever o montante duas vezes, para os atuais 1,5 bilhão de reais, mais que o dobro do aplicado em 2009.

SÃO PAULO E RIO   Continuação...