Lucro da LG Display despenca; estima mercado estável no 4 tri

quinta-feira, 21 de outubro de 2010 10:00 BRST
 

Por Miyoung Kim

SEUL (Reuters) - A LG Display, segunda maior fabricante mundial de telas planas LCD, divulgou nesta quinta-feira o mais baixo lucro operacional em seis trimestres, mas anunciou que tem expectativa de redução na queda de preços de televisores e computadores nos últimos três meses do ano.

A perspectiva de lucro continua desfavorável para o setor de telas de cristal líquido (LCD), porque os fabricantes de televisores estão pedindo por cortes mais fortes nos preços dos paineis antes da temporada de compras de fim de ano no varejo.

O crescimento no volume embarcado também está se atenuando, porque o varejo não está formando estoques elevados de televisores e computadores com medo de ser apanhado com estoques altos em uma economia que tende à queda.

"Acredito que o setor de LCD chegará ao fundo do poço no quarto trimestre. O mercado de telas do setor de informática começará a se recuperar não antes do mês que vem, mas em dezembro é provável que a recuperação já esteja em curso", disse Park Sang-hyun, analista na HI Investment & Securities.

"O mercado de TV, no entanto, verá recuperação mais lenta, devido à desaceleração continuada na economia dos Estados Unidos, e os preços continuarão caindo até o final do ano", acrescentou.

A LG Display, a primeira grande empresa a anunciar resultados entre os fabricantes asiáticos de LCDs, que incluem também a líder setorial Samsung Electronics e a AU Optronics, de Taiwan, reportou resultados superiores aos esperados, com a ajuda de demanda sólida por celulares inteligentes e computadores tablet.

A demanda geral continua fraca, mas a LG Display superou os rivais e demonstrou forte crescimento de embarques no mês passado, graças a acordo de suprimento com a Apple, para o iPhone e o tablet iPad, de grande sucesso de vendas, informa a DisplaySearch, que pesquisa dados do setor.

O mercado mundial de LCDs vem registrando forte excedente desde julho, com a oferta de telas para televisores superando a demanda em cerca de 30 por cento, de acordo com o grupo de pesquisa iSuppli.