Vivendi propõe acordo em investigação de compra da GVT--fonte

sexta-feira, 29 de outubro de 2010 16:48 BRST
 

Por Guillermo Parra-Bernal

SÃO PAULO (Reuters) - O conglomerado midiático francês Vivendi está buscando um acordo com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que investiga uma suposta fraude na aquisição de 7,7 bilhões de reais da operadora de telefonia brasileira GVT, afirmou uma fonte próxima ao caso à Reuters nesta sexta-feira.

A companhia parisiense enviou uma proposta à CVM, disse a fonte sob condição de anonimato, sem revelar os termos da proposta da Vivendi.

A CVM está investigando se a Vivendi adquiriu menos que a fatia mínima de 40 por cento da GVT exigida quando anunciou que ganhou o controle da companhia em novembro. O jornal Folha de S. Paulo informou em julho que a multa resultante pode ser a maior já aplicada pela CVM, de 3 bilhões de reais.

Porta-vozes da Vivendi em Paris e da CVM no Rio de Janeiro não quiseram comentar a informação.

A CVM investiga se a Vivendi enganou a Telefonica, gigante de telecomunicações espanhola que também disputava o controle da GVT na época, além de outros investidores, ao sinalizar que havia obtido o controle da operadora antes de tê-lo de fato.

A GVT é o grupo de telecomunicações que mais cresce no Brasil.

A Vivendi já afirmou repetidas vezes que agiu de acordo com a lei brasileira ao longo de todo o processo de aquisição da GVT.

Procuradores federais esperam a decisão da CVM para decidir se abrirão investigação própria contra a Vivendi, informou a Folha em julho.