Google e Facebook enfrentarão regras mais rígidas de privacidade

quinta-feira, 4 de novembro de 2010 12:01 BRST
 

Por Justyna Pawlak

BRUXELAS (Reuters) - A União Europeia (UE) quer regras mais rígidas para dar aos internautas mais controle em redes sociais que usam suas informações pessoais, como o Facebook, ou mesmo sites de busca como o Google.

As novas normas, que reformariam leis de 15 anos atrás, serão preparadas no ano que vem, após consultas públicas, disseram representantes da UE.

"Os benefícios da tecnologia aos indivíduos, negócios e autoridades públicas devem andar de mãos dadas com o respeito necessário a dados pessoais", disse a Comissão Europeia em comunicado.

A comissão ainda deseja dar mais poder às autoridades de proteção a dados da UE, revisar normas de privacidade em questões policiais e harmonizar a legislação no bloco.

A discussão ocorre em meio a crescentes receios sobre a privacidade na rede à medida que empresas como o Google, Facebook, Microsoft e Yahoo coletam mais informações sobre os hábitos online de seus usuários, que podem usar para atrair anunciantes.

Mas representantes da comissão não foram claros sobre as maneiras que a UE pode forçar as empresas a arcarem com as exigências.