Presidente da Oracle acusa SAP de roubo de US$4 bi

segunda-feira, 8 de novembro de 2010 16:42 BRST
 

Por Dan Levine e Gabriel Madway

OAKLAND, Califórnia (Reuters) - O presidente-executivo da Oracle, Larry Ellison, acusou sua concorrente alemã SAP de roubar bilhões de dólares em softwares de propriedade autoral da Oracle.

Ellison fez a acusação durante seu depoimento no processo judicial da companhia contra a alemã, do qual é a principal testemunha.

A SAP, maior companhia de softwares da Europa, admitiu ser responsável pelo roubo de arquivos de software da Oracle através de sua antiga subsidiária, TomorrowNow. As duas companhias disputam na justiça californiana quanto deve ser pago de indenização.

Três anos e meio após a Oracle entrar com a ação contra a SAP, Ellison --que ganhou fama por suas ataques abertos à SAP-- finalmente teve sua chance para apresentar seus argumentos de que a companhia alemã lhe deve bilhões de dólares. Já a SAP afirma que o valor deve ser de apenas alguns milhões de dólares.

Na sexta-feira, o advogado da Oracle questionou o vice-presidente financeiro da SAP, Werner Brandt, durante mais de uma hora sobre a decisão do conselho executivo da companhia de comprar a texana TomorrowNow em 2005.

Brandt depôs em alemão, com a ajuda de um intérprete, mas falou em inglês em vários momentos durante a interrogação de David Boies sobre quando ficou sabendo que a TomorrowNow havia violado os direitos autorais da Oracle.

A SAP admitiu que a TomorrowNow baixou milhões de arquivos de software do site de serviço ao consumidor da Oracle, mas afirmou que seus executivos não sabiam do crime quando compraram a empresa em 2005. A SAP fechou a TomorrowNow, que fornecia serviços como atualização de softwares e correções de vulnerabilidades, após a Oracle entrar com a ação contra a companhia.

Em 2005, a SAP lançou um programa de marketing chamado "Safe Passage", em que tentava convencer clientes da Oracle a trocar seus softwares para aplicativos da SAP. A oferta incluía descontos para correções de produtos da Oracle, através da TomorrowNow, e encorajava a troca gradual para produtos da SAP.