Oracle contrata detetive para intimar presidente da HP, ex-SAP

segunda-feira, 8 de novembro de 2010 18:21 BRST
 

Por Dan Levine

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Oracle contratou investigadores privados para encontrar o presidente-executivo da HP, Leo Apotheker, na esperança de que um depoimento do ex-chefe da SAP ajudaria sua disputa por uma indenização de 4 bilhões de dólares por roubo de software, afirmou uma fonte próxima ao caso.

A Oracle intimou Apotheker --que tomou posse como presidente da HP na última segunda-feira-- mas a HP se recusou a aceitar a intimação, afirmando que a Oracle estaria assediando o executivo. Segundo especialistas, a HP estaria preocupada em não expor seu novo presidente-executivo, nomeado no final de setembro para a surpresa de observadores em Wall Street e no Vale do Silício, a ataques que podem minar sua credibilidade.

A Oracle abriu um processo judicial contra a SAP, maior produtora de softwares da Europa, que já aceitou tomar responsabilidade pelo roubo de softwares da Oracle por sua subsidiária, TomorrowNow, mas alega que deve apenas alguns milhões de dólares à Oracle. Executivos da SAP afirmam que Apotheker chefiava a unidade, que foi fechada após a descoberta do crime.

A fonte, que pediu anonimato uma vez que a busca por Apotheker ainda não foi tornada pública, disse à Reuters que os advogados do executivo também recusaram a intimação. Caso esteja no exterior, a Oracle não poderá intimá-lo e terá que aguardar seu retorno à Califórnia, acrescentou a fonte.

A Oracle e a HP não quiseram comentar a informação.

"O interesse do sr. Ellison pelo sr. Apotheker é recente, como resultado da nomeação de Apotheker para chefiar a HP", disse o porta-voz da SAP, Bill Wohl.

"Esse interesse recente diz muito sobre o porquê disso ser importante para eles. A pergunta é, será que isso tem alguma coisa a ver com o processo?"