Lucro da Vivo sobe 81% no 3o tri por menor depreciação

quarta-feira, 10 de novembro de 2010 14:13 BRST
 

Por Rodolfo Barbosa

SÃO PAULO (Reuters) - A Vivo encerrou o terceiro trimestre com resultado acima do esperado pelo mercado, apoiada em uma redução na depreciação e amortização de ativos.

A companhia, maior operadora celular do Brasil, registrou um salto de 80,9 por cento no lucro líquido dos três meses até setembro, para 601,8 milhões de reais.

A expectativa do mercado, segundo pesquisa da Reuters com analistas, era de um lucro de 430 milhões de reais no trimestre passado ante 332,7 milhões de reais em igual período de 2009.

Às 13h47, as ações da Vivo exibiam alta de 2,13 por cento, enquanto o Ibovespa apresentava recuo de 0,75 por cento.

"Esperamos que o mercado eleve suas previsões da empresa após os fortes resultados do terceiro trimestre", escreveu em relatório a corretora do Citigroup. "Contudo, reiteramos nossa recomendação 'manter' para as ações preferenciais e ordinárias por dúvidas sobre como os acionistas serão tratados quando a Telefónica consolidar Vivo e Telesp", acrescentou.

Em teleconferência com jornalistas nesta quarta-feira, o presidente-executivo da Vivo, Roberto Lima, preferiu não comentar o andamento da união das operações com a Telesp, subsidiária de telefonia fixa da Telefónica, que em julho comprou a fatia da Portugal Telecom na operadora brasileira por 7,5 bilhões de euros.

A Vivo afirmou que o resultado final foi beneficiado por depreciação menor registrada no terceiro trimestre, em parte pela amortização da rede CDMA e a desconsideração de investimentos atrasados.

"Nós tínhamos um volume trimestral de 300 milhões de reais destinados para amortização da rede CDMA que encerramos em julho. Mas não foram todos esses 300 milhões de reais que deixaram de ser depreciados", disse a diretora financeira da Vivo, Cristiane Barreto.   Continuação...