Base de celular cresce 1,55% e supera um aparelho por habitante

quinta-feira, 18 de novembro de 2010 18:04 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A base de celulares no Brasil cresceu 1,55 por cento em outubro ante setembro, para 194,44 milhões de acessos, de acordo com números divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nesta quinta-feira, com o país ultrapassando pela primeira vez a marca de um celular por habitante.

Em outubro foram adicionadas quase 3 milhões de novas habilitações, fazendo a penetração da telefonia móvel subir para 100,44 acessos por 100 habitantes, contra 98,98 em setembro. Dos acessos móveis, 82,19 por cento são pré-pagos e os demais 17,81 por cento, pós pagos.

De janeiro a outubro, a quantidade de novos acessos registrada é de 20,48 milhões, a segunda maior já registrada para o intervalo, atrás apenas do contabilizado em igual intervalo de 2008. A Anatel divulga a evolução dos acessos móveis desde 2000.

A Vivo, unidade de telefonia móvel da Telefónica no Brasil, terminou setembro com market share de 30,03 por cento, ante 30,14 por cento em setembro, com um total de 58,4 milhões de clientes.

A Claro, braço brasileiro de telefonia celular do conglomerado América Móvil, terminou o mês passado com 25,58 por cento de fatia de mercado, contra 25,47 por cento em setembro, com 49,74 milhões de assinantes.

A TIM Participações teve novamente o maior ganho em market share do período entre as quatro maiores operadoras. No fim de setembro a operadora tinha 24,67 por cento de participação de mercado, contra 24,52 por cento em setembro, totalizando 47,97 milhões de usuários.

A Oi, empresa em que a Portugal Telecom fez acordo para adquirir participação, terminou setembro com 19,35 por cento de participação de mercado, abaixo dos 19,51 por cento em setembro, com quase 37,62 milhões de clientes.

(Reportagem de Rodolfo Barbosa)