Opera quer ganhar mercado via lojas de aplicativos e tablets

segunda-feira, 22 de novembro de 2010 09:47 BRST
 

Por Tarmo Virki

BARCELONA (Reuters) - A norueguesa Opera Software, quer se concentrar mais na distribuição de seu navegador móvel por meio de lojas online como as operadas pela Apple e Google, afirmou um executivo.

"Sentimos que essas lojas podem gerar muito mais downloads de nossos produtos móveis," disse o vice-presidente financeiro Erik Harrell em entrevista à Reuters.

A Opera, cujo navegador móvel gratuito é mais usado que os produtos de grandes fabricantes de smartphones, vem se concentrando cada vez mais em acordos de distribuição com grandes operadoras de telecomunicações e na venda direta aos consumidores, já que os fabricantes de celulares começaram a desenvolver navegadores próprios.

A empresa, que conta com navegadores para computadores pessoais e celulares, também está buscando entrada no mercado de computadores tablet, que vem crescendo rapidamente.

"É um mercado interessante para nós," disse Harrell, que preferiu não comentar sobre quaisquer planos para produtos.

O grupo de pesquisa Gartner antecipa que o mercado de computadores tablet, criado pelo Apple iPad, atinja 55 milhões de unidades no ano que vem, ante 19,5 milhões este ano.

Harrell disse que a Mediatek, uma empresa chinesa, havia começado a despachar sua plataforma equipada com o Opera Mini -um acordo que permite a Opera explorar o mercado de centenas milhões de celulares vendidos a cada ano por pequenos fabricantes chineses que empregam o chipset Mediatek.

Além disso, a Nokia, maior fabricante mundial de celulares, continua a vender o Opera pré-instalado em alguns de seus modelos mais baratos, como o X3 Touch and Type e o C3.