Uso de internet móvel dispara no mês de outubro, diz Opera

quarta-feira, 24 de novembro de 2010 12:27 BRST
 

Por Tarmo Virki

HELSINKI (Reuters) - O tráfico mundial de dados em aparelhos móveis subiu em outubro ao ritmo mais rápido dos últimos sete meses, gerando a perspectiva de novos pedidos aos fabricantes de equipamentos para telecomunicações.

A Opera Software, maior produtora de navegadores para a Internet, anunciou na quarta-feira que o tráfego mundial de dados pelo seu navegador subiu em 15 por cento em outubro, ante setembro, e em 134 por cento ante o mesmo mês em 2009.

O mercado de Internet móvel vem crescendo desde a introdução do iPhone, da Apple, em 2007.

As operadoras de telefonia móvel estão ávidas por elevar suas receitas com a navegação na Internet e o boom das redes sociais, à medida que declina a receita das chamadas de voz tradicionais, mas enfrentam congestionamento de redes cada vez maior.

A pressão crescente sobre as redes ajuda navegadores como o Opera, que comprime 90 por cento dos dados a fim de economizar banda.

Fabricantes de equipamentos para telecomunicações como a Nokia Siemens , Ericsson e Alcatel-Lucent,que enfrentaram dificuldades nos últimos anos devido aos preços agressivos de rivais asiáticos, esperam que a elevação no tráfego de dados conduza a novos pedidos.

Temerosas em perder clientes, apenas algumas operadoras admitiram publicamente quaisquer dificuldades para atender à demanda por tráfego de dados, mas 63 por cento delas experimentam dificuldades, de acordo com pesquisa mundial divulgada no começo do mês.

O Opera ampliou sua vantagem sobre navegadores rivais --da Research in Motion, fabricante do Blackberry, bem como da Apple e Nokia-- nos últimos meses, e detinha 24,5 por cento do mercado em outubro, de acordo com a StatCounter, que acompanha estatísticas na Web.

Os navegadores BlackBerry, Nokia e iPhone têm cada qual de 16 por cento a 18 por cento do mercado.

A Opera tem 76,3 milhões de usuários de seu Opera Mini para celulares, todos acessando a internet pelos servidores da Opera --o que oferece dados de uso à empresa; eles geraram 616 milhões de megabytes de tráfico de dados para as operadoras de todo o mundo, no mês passado.