Reserva de caixa do Google chama a atenção de investidores

terça-feira, 30 de novembro de 2010 14:56 BRST
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO (Reuters) - O Google, cuja tecnologia ajuda a compreender o imenso repositório de dados da Web, agora enfrenta uma tarefa igualmente desafiadora: gastar sabiamente suas crescentes reservas de caixa.

Os 33 bilhões de dólares detidos em reserva pelo líder de buscas na Internet, em dinheiro e investimentos de curto prazo, são uma das maiores reservas do setor de tecnologia, e começam a atrair a atenção de Wall Street. Alguns analistas alertam que os acionistas podem se desencantar caso o Google não encontre bons usos para seus cofres cheios, e há queixas quanto a investimentos da empresa em automóveis que se guiam sozinhos e energia eólica, entre outras atividades não relacionadas à Web em que ela se envolveu.

Entre as 10 maiores empresas de tecnologia norte-americanas em termos de capitalização de mercado, apenas Google e Apple se recusam a pagar dividendos ou realizar recompras diretas de ações. E com a empresa gerando mais de dois bilhões de dólares por trimestre em fluxo de caixa operacional, essa reserva começa a atrair atenção.

"Os investidores realmente desejam saber qual é a estratégia do Google pára sua vasta posição de caixa", disse Jim Friedland, analista da Cowen and Co. "Em algum momento, terão de começar a devolver dinheiro aos acionistas, ou suas ações sofrerão em função disso."

Uma grande aquisição que permita que a empresa retome seu ritmo avantajado de crescimento pode ser a resposta. O interesse pelo caixa do Google surge em momento no qual a empresa emerge da recessão com apetite renovado pelo desenvolvimento de outros negócios além das buscas, e de concorrência com um novo bloco de rivais, como o Facebook.

O Google já conversou com o Groupon sobre a possível aquisição do serviço de comércio eletrônico, que vem crescendo rapidamente, por valor superior a 2,5 bilhões de dólares, de acordo com reportagens recentes. E fez oferta informal de aquisição ao serviço de microblogs Twitter alguns meses atrás, de acordo com o blog Business Insider.

Jerome Dodson, presidente da Parnassus Investments, detentora de 337 mil ações do Google em 30 de setembro, disse que aquisições como essas não deveriam impedir o Google de pagar dividendos ou recomprar ações.

"Terão dinheiro suficiente para aquisições mesmo que devolvam metade das reservas", disse Dodson.

"Não quero que deixem de desenvolver coisas, porque são claramente talentosos na engenharia", disse. "Mas, se para cada dólar investido em aquisições ou pesquisa & desenvolvimento eles devolvesse um dólar aos acionistas, eu ficaria encantado."