Assange segue comprometido com publicação de documentos, diz mãe

terça-feira, 14 de dezembro de 2010 09:09 BRST
 

SYDNEY (Reuters) - O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, disse à sua mãe que continua comprometido com a divulgação de documentos secretos dos Estados Unidos, apesar da condenação de Washington e de outros países, informou a televisão australiana nesta terça-feira. Assange está preso em uma prisão de Londres.

A TV australiana Network Seven pediu a Christine Assange que fizesse uma pergunta ao filho de 39 anos durante uma visita a ele na prisão: "Valeu a pena?"

"Minhas convicções são firmes. Continuo firme aos ideais que expressei. As circunstâncias não irão abalá-los", disse Assange, segundo sua mãe que entregou a resposta por escrito de seu filho à emissora.

"Esse processo aumentou minha determinação de que as informações são verdadeiras e corretas."

O Wikileaks enfureceu Washington ao publicar telegramas secretos dos EUA e prometeu tornar públicos os 250 mil documentos diplomáticos que afirma possuir.

Assange foi detido na Grã-Bretanha sob acusações de assédio sexual na Suécia.

Ele também criticou as principais empresas financeiras que suspenderam o fornecimento de serviços de pagamentos de doações ao WikiLeaks.

"Sabemos agora que Visa, Mastercard, Paypal e outras são instrumentos da política externa dos EUA. Não é algo que sabíamos antes", disse Assange. "Estou pedindo ao mundo para que proteja meu trabalho e minha equipe desses ataques ilegais e imorais."

Ativistas online lançaram a "Operation Payback" para vingar o WikiLeaks de empresas e entidades que consideram como responsáveis por obstruírem operações do site. Eles tiraram do ar temporariamente páginas das empresas de cartões de crédito Visa e Mastercard, além do site do governo sueco, na semana passada.   Continuação...