Sony alerta que pode não atingir meta de vendas de TVs LCD

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010 14:03 BRST
 

TÓQUIO (Reuters) - As vendas de televisores LCD da Sony provavelmente ficarão um pouco abaixo da meta de alta de 60 por cento em volume neste ano fiscal, afirmou o vice-presidente executivo da companhia. Ele acrescentou que novos televisores 3D não reanimarão as vendas mornas nos mercados maduros.

O executivo, Hiroshi Yoshioka, afirmou em entrevista à Reuters e outros veículos de mídia que a Sony enfrentará dificuldades para manter sua divisão de televisores fora do vermelho este ano e que não antecipa lucro substancial para essa operação no próximo ano fiscal.

As vendas de televisores no Japão, que dispararam este ano devido a um plano de incentivo do governo e à digitalização das transmissões de TV, devem despencar a partir de dezembro, enquanto as incertezas do mercado de trabalho influenciam negativamente o apetite dos consumidores norte-americanos por itens de preço elevado.

Depois de sofrer prejuízos em sua divisão de televisores pelos seis anos passados, a Sony vem esperando que o lançamento de modelos 3D e com acesso à Internet ajude a elevar as vendas de televisores LCD a 25 milhões de unidades no ano fiscal que se encerra em março de 2011, o que tiraria a divisão do vermelho.

Na semana passada, a Best Buy, maior cadeia de varejo de eletrônicos dos Estados Unidos, surpreendeu os investidores ao reportar uma queda nas vendas trimestrais de suas lojas. O grupo informou que as vendas dos televisores 3D ficaram abaixo das expectativas do setor.

"Conversando com consumidores, alguns estão preocupados com o conteúdo disponível, e outros presumem, erroneamente, que televisores 3D só conseguem exibir imagens em 3D", disse Yoshioka.

Mas Yoshioka disse que as vendas de televisores 3D não ficariam muito abaixo da meta anual de 2,5 milhões de unidades da companhia, enquanto as vendas dos televisores Sony para a Google TV, que permite acesso à Internet via televisor, acompanharam as expectativas.