iPad da Apple ajuda hospital israelense a tratar pacientes

terça-feira, 21 de dezembro de 2010 11:09 BRST
 

TEL AVIV (Reuters) - Um hospital de Israel começou a usar o Apple iPad para permitir que equipes médicas colaborem no tratamento de pacientes, realizem consultas e examinem raios-X e imagens de tomografias a distância.

O Centro Médico Mayanei Hayeshua, localizado em Bnei Brak, um bairro de Tel Aviv cuja maioria dos moradores são judeus ultraortodoxos, anunciou na terça-feira que é o primeiro hospital a programar o iPad, dotado de tela de toque de alta resolução, para interagir com o software Microsoft Chameleon, utilizado em hospitais.

O departamento de computação do hospital programou o iPad com a ajuda de uma consultoria tecnológica externa.

"Agora temos o mesmo programa e o mesmo banco de dados usados nos tratamentos do hospital instalados no iPad", disse o Dr. Yoram Liwer, presidente do Mayanei Hayeshua, à Reuters. "Os dados dos pacientes estão no computador... de modo que médicos que estejam fora do hospital, mas de plantão, possam ver raios-X e exames de ultrassom em seus iPads e oferecer orientação mais inteligente às equipes internas do hospital."

Por exemplo, um paciente chegou recentemente ao pronto-socorro com uma fratura de bacia, e precisou de uma cirurgia de prótese.

O médico de plantão consultou um cirurgião ortopédico experiente que não estava no hospital naquele momento e ofereceu orientação para o tratamento depois de estudar os exames de raios-X e tomografias. O médico também pôde acompanhar as imagens da cirurgia logo que esta foi realizada, para verificar os resultados

"A alta resolução das telas permite que os raios-X sejam vistos em detalhe, e o iPad é um aparelho divertido de trabalhar", disse Liwer. "As pessoas gostam de carregá-lo para onde quer que vão. Não levam seus laptops, mas o iPad está com elas o tempo todo, e com isso temos acesso a consultoria melhor e mais inteligente."

(Por Tova Cohen)