AT&T planeja 20 novos smartphones e apoio pesado ao Android

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011 10:40 BRST
 

Por Sinead Carew

LAS VEGAS (Reuters) - A AT&T anunciou que lançará em 2011 quatro vezes mais smartphones do que no ano anterior, com forte apoio ao software do Google, o que destaca o quanto é urgente seu esforço para reduzir a dependência da companhia com relação ao iPhone, da Apple.

A operadora de telefonia móvel, operadora exclusiva do iPhone desde 2007, deve passar a enfrentar competição dura no começo deste ano com a Verizon Wireless, uma rival de maior porte que provavelmente começará a vender o popular modelo da Apple.

Executivos da AT&T anunciaram na quarta-feira durante a Consumer Electronics Show (CES) que a operadora apresentaria 20 modelos de smartphones de alta velocidade em 2011, uma dúzia dos quais acionados pelo Google Android. Na CES do ano passado, em comparação, a AT&T revelou planos para apenas cinco novos modelos.

Os primeiros desses aparelhos serão fabricados pela Motorola, HTC e Samsung Electronics.

A segunda maior operadora de telefonia móvel dos Estados Unidos também anunciou que venderia um computador tablet da Motorola, mas se recusou a oferecer informações mais detalhadas.

O anúncio duplo quanto à Motorola sugere uma virada nas alianças do setor, já que a Motorola vinha sendo até recentemente a principal fornecedora de celulares para a Verizon Wireless, joint venture entre a Verizon Communications e o Vodafone Group.

A Motorola informou que o celular 4G Atrix, que deve chegar ao mercado neste trimestre, será conectado a um novo acessório conhecido como lapdoc, que se assemelha a um laptop, mas não funciona sem o celular. O lapdoc da Motorola tem tela e teclado do tamanho de um laptop, e seu objetivo é propiciar melhor navegação na Web, melhor experiência com vídeos e melhor digitação do que as propiciadas por um celular convencional.

"Isso vai mudar a maneira pela qual as pessoas trabalham", disse Ralph de la Vega, presidente e diretor geral de mobilidade da AT&T, em entrevista durante o evento.

De la Vega disse que, depois de "um bom quarto trimestre", com "retomada sazonal de demanda", vê 2011 como ano forte para as vendas de smartphones, que ele planeja estimular com atualizações que elevarão a velocidade da rede da companhia.