Um ano depois de sair da China, Google planeja crescimento

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011 11:05 BRST
 

Por Melanie Lee

XANGAI (Reuters) - O Google está recarregando suas armas na China e planeja se concentrar em publicidade online convencional e no florescente setor de exportação, um ano depois que uma disputa com Pequim quanto a censura e ataques de hackers praticamente pôs fim às suas atividades no país.

A estrada para a recuperação será certamente acidentada, mas o gigante da Internet parece estar posicionado de maneira suficientemente positiva para reconstruir sua presença no maior mercado mundial de Internet, com seus mais de 400 milhões de usuários.

"Se considero que serão capazes de fazê-lo? Sim, o mercado continua a crescer muito rápido, e um pequeno pedaço de uma torta muito grande continua a ser um grande pedaço", disse T. R. Harrington, presidente-executivo da Darwin Marketing, uma consultoria de marketing para o setor de buscas.

O mercado de buscas chinês é estimado em 11 bilhões de iuanes (1,7 bilhão de dólares) em 2010, e deve crescer em média 50 por cento ao ano pelos próximos quatro anos, de acordo com a iResearch.

Embora a fatia do Google na arena chinesa de buscas esteja destinada a continuar caindo por mais alguns anos, as dimensões do mercado e seu ritmo acelerado de crescimento devem oferecer proteção suficiente à empresa por enquanto.

Sob seu novo plano, o Google está dirigindo atenção a publicidade de empresas chinesas em seu serviço internacional de buscas, um negócio que já responde por metade das receitas da empresa na China, segundo Harrington.

A aposta do Google é a de que os exportadores chineses, ansiosos por atingir seus clientes fora do país, utilizarão o alcance global da empresa por meio de seus sites internacionais de busca.

Desde o ano passado, a empresa reestruturou sua operação e adotou como foco a obtenção de pequenas e médias empresas chinesas como clientes de sua plataforma publicitária.

"Temos muitos produtos de exportação sendo lançados, e eles serão mais úteis às pequenas e médias empresas locais", disse um porta-voz do Google em Pequim.

O Google informou à Reuters que ampliará sua equipe de vendas na China este ano a fim de reforçar seus negócios de publicidade voltados ao setor de exportação, que está em rápido crescimento.