Portátil Sony NGP enfrentará DS e celulares inteligentes

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011 10:12 BRST
 

Por Isabel Reynolds

TÓQUIO (Reuters) - A Sony revelou um novo aparelho portátil de videogame, o primeiro a oferecer conectividade 3G, como parte de sua batalha contra o Nintendo DS, líder de mercado, e contra a concorrência de celulares inteligentes como o Apple iPhone.

O anúncio surgiu no mesmo dia em que a Nintendo, que prepara o lançamento de uma versão 3D do DS no mês que vem, reportou queda de 46 por cento no lucro trimestral, superior às estimativas dos analistas. A empresa também reduziu projeções de vendas do Wii e DS para o ano fiscal que se encerra em março.

Dado especialmente o efeito do iPhone sobre o mercado de aparelhos portáteis de videogame, tanto Sony quanto Nintendo precisam de novos produtos para estimular as vendas.

A Sony informou que o novo aparelho, que leva o codinome "NGP" (portátil de próxima geração), não chegará ao mercado antes do final do ano e não informou preços. O Nintendo 3DS será vendido por 25 mil ienes.

"A chave será o preço do aparelho", disse Nobuo Kurahashi, analista da Mizuho Investors Securities. "Se a empresa adotar preço inferior ao do Nintendo 3DS, isso será positivo."

O mais recente lançamento da Sony reforçará as especulações de mercado no sentido de que a gigante da eletrônica japonesa está preparando um celular inteligente com capacidade para jogos.

O NGP terá tela OLED de cinco polegadas, maior que a tela padrão de 3,5 polegadas usada nos celulares inteligentes. Também contará com uma área sensível a toque na parte traseira do aparelho e sensor de movimentos.

Pelo final do ano, a Sony planeja colocar jogos de PlayStation à venda para outros aparelhos portáteis acionados pelo sistema operacional Google Android, por meio de um aplicativo chamado PlayStation Suite.

Prejudicada pela queda nas vendas do DS antes do lançamento da versão 3D do console, o lucro operacional da Nintendo no quarto trimestre foi de 104,6 bilhões de ienes (1,3 bilhão de dólares), abaixo da previsão de consenso dos analistas, de 118 bilhões de ienes.