Bezos reduz fatia na Amazon; margens do 4o tri derrubam ações

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011 14:32 BRST
 

(Reuters) - O fundador e presidente-executivo da Amazon.com, Jeff Bezos, reduziu sua participação na maior varejista online do mundo, segundo documento desta sexta-feira, um dia após a empresa ter divulgado seu resultado do quarto trimestre.

Bezos tinha 19,5 por cento da Amazon.com no final de 2010, contra 21,2 por cento anteriormente.

Os resultados divulgados na noite de quinta-feira mostraram margens de lucro da companhia em queda, levantando preocupações entre investidores e motivando forte queda das ações da empresa. Às 13h50 (horário de Brasília), as ações tombavam 8 por cento, para 169,7 dólares.

Ao menos duas corretoras reduziram seus preços-alvos para a ação da Amazon.com, enquanto outras duas o elevaram. Mas muitas delas mantiveram suas recomendações para o papel.

"Ficar com a ação requer confiança e paciência. Temos visto a Amazon passar por ciclos de investimentos antes e acreditamos que o investimento em crescimento é a estratégia certa de longo prazo na Internet", escreveu a equipe de análise do BofA Merrill Lynch em relatório.

A Amazon.com disse no ano passado que estava investindo em 13 novos centros de distribuição e na quinta-feira afirmou que mais deles virão.

O custo para garantir a produtividade plena nessas unidades vai pesar sobre as margens no curto prazo, disse a companhia.

"Esperamos que a companhia continue a investir para aumentar sua capacidade para dar conta do crescimento (da demanda)", disse o analista Imran Khan, do JPMorgan, que reduziu sua previsão de margem operacional proforma para a Amazon.com em 2011 para 5,6 por cento, contra 6,2 por cento.

A empresa divulgou leve queda no lucro operacional para o quarto trimestre, que inclui a forte temporada de Natal, apesar de um aumento de 36 por cento na receita, sinalizando os altos custos para se manter competitiva em um ambiente de varejo com promoções.

Khan, contudo, prevê que as pressões sobre as margens irão diminuir na segunda metade do ano.

O analista James Mitchell, do Goldman Sachs, recomendou aos investidores que comprem ações da Amazon.com, dizendo que aos preços atuais elas ainda são atrativas.

 
<p>O presidente-executivo da Amazon.com, Jeff Bezos, passou a deter menor participa&ccedil;&atilde;o acion&aacute;ria na empresa. 06/10/2009 REUTERS/Kim White</p>