Intel encontra falha em chip, corta previsão de receita

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011 15:21 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - A Intel encontrou um defeito em um de seus microprocessadores, atingindo sua marca em momento em que a demanda por chips em computadores pessoais está sendo ameaçada.

Apesar da empresa afirmar nesta segunda-feira que está corrigindo o problema, a Intel interrompeu o fornecimento do chip, voltado a PCs com a mais recente tecnologia da companhia, Sandy Bridge.

Como resultado, a Intel cortou sua previsão de receita do primeiro trimestre em 300 milhões de dólares, estimando em 700 milhões de dólares o custo para reparar e substituir o chip.

As ações da Intel recuavam 1,26 por cento após o anúncio. A companhia afirmou que não espera que o problema, que atingiu o chip chamado de Cougar Point, tenha um efeito significativo na receita do ano todo. No fim de fevereiro, ela deve entregar a consumidores uma versão atualizada do chip.

A falha afetou algumas das unidades dos chipsets vendidos no último trimestre e por isso a Intel planeja assumir um encargo que vai reduzir sua margem bruta em cerca de 4 pontos percentuais nesse período.

A companhia também terá custos adicionais no primeiro trimestre de 2011, que vão diminuir sua margem bruta em 2 pontos percentuais.

"É um ponto negativo pequeno e não é uma questão tão importante quanto parece", disse Brendan Furlong, analista do Miller Tabak. "É obviamente um constrangimento, mas não um grande problema para a companhia."

Analistas afirmaram que o impacto financeiro será insignificante, mas crêem que o problema irá manchar a reputação da Intel, pelo menos temporariamente.

O problema com o chip, assim como as duas aquisições em andamento -- incluindo a compra da McAfee, que deve ser concluída este trimestre -- obrigaram a Intel a revisar suas previsões.

Com a ajuda das aquisições, a empresa agora espera ter uma receita de 11,7 bilhões no primeiro trimestre, com margem de erro de 400 milhões de dólares para cima ou para baixo, em vez de 11,5 bilhões de dólares, com a mesma margem de erro.