Google diz que executivo está desaparecido no Egito

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011 18:48 BRST
 

SAN FRANCISCO (Reuters) - O Google afirmou na terça-feira que seu diretor de marketing para Oriente Médio e Norte da África está desaparecido no Egito.

A empresa disse que Wael Ghonim não é visto desde a noite de quinta-feira no centro do Cairo, que tem sido palco de grandes protestos contra o governo.

O governo egípcio cortou o acesso à Internet no país na tentativa de limitar a comunicação entre os manifestantes.

"A segurança de nossos funcionários é muito importante para o Google", afirmou a empresa em comunicado.

Uma pessoa familiar ao assunto disse à Reuters que Ghonim trabalha em Dubai, nos Emirados Árabes, mas havia viajado ao Cairo por "razões pessoais".

O Google fechou temporariamente seu escritório do Cairo para garantir segurança total de seus funcionários, informou a pessoa.

Mais cedo, a companhia informou ter lançado um serviço que permite à população do Egito enviar mensagens ao Twitter por meio de uma ligação telefônica, já que a Internet está bloqueda.

Ao menos 140 pessoas morreram desde que os protestos contra o governo de 30 anos do presidente Hosni Mubarak começaram na semana passada, a maior parte em confrontos com a polícia.

(Reportagem de Alexei Oreskovic)