Hacker russo admite culpa em roubo virtual de US$ 10 milhões

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011 15:35 BRST
 

MOSCOU (Reuters) - Um russo admitiu ser culpado no tribunal pelo roubo de 10 milhões de dólares da World Pay, uma antiga divisão do Royal Bank of Scotland, em 2008. Ele invadiu contas usando um computador, reportou a RIA News na segunda-feira.

Os investigadores alegam que Yevgeny Anikin, 27 anos, era membro de uma quadrilha internacional de hackers que copiou informações de contas de clientes e elevou os limites máximos de saque diário antes de realizar retiradas de caixas automáticos na Europa, Ásia e Estados Unidos.

"Quero declarar que estou arrependido, e admitir plenamente a minha culpa", afirmou Anikin em seu depoimento final ao tribunal no qual estava respondendo a acusações de roubo, em Novosibirsk, Sibéria.

Anikin, que foi detido em 2009, comprou dois apartamentos em Novosibirsk, e também um carro de luxo.

A Rússia é a pátria de alguns dos mais renomados hackers mundiais, entre os quais o programador que escreveu o ZeuS, um software prejudicial que é instalado em computadores na forma de spyware e registra todas as teclas digitadas pelos usuários, a fim de capturar senhas. O software ajudou a roubar uma quantia estimada em 10 milhões de dólares.

Anikin, que no momento vive em prisão domiciliar, pediu clemência ao juiz em seu sentenciamento, afirmando que já havia começado a devolver o dinheiro à companhia. O banco vendeu a World Pay em 2010 a um consórcio formado pela Advent International e Bain Capital.

Outro integrante do grupo de hackers foi sentenciado a seis anos de prisão por um tribunal de São Petersburgo, em setembro de 2010.

O juiz do caso, Lyubov Nazarov, afirmou que o veredicto e sentença seriam anunciados na segunda ou na sexta-feira.

(Reportagem de Thomas Grove)