Feira de brinquedos nos EUA aposta em tecnologia para vender

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011 11:41 BRST
 

Por Dhanya Skariachan

NOVA YORK (Reuters) - Um carro acionado por luz. Checado. Uma versão de mesa de um popular jogo do iPhone. Checado. Boneco de papo sedutor. Checado. Estes são alguns dos produtos que a indústria norte-americana de brinquedos espera que ajudem sua recuperação depois de uma temporada de Natal morna em 2010.

A principal feira de brinquedos norte-americana, Toy Fair, começa domingo em Nova York, apenas semanas depois que as fabricantes brinquedos Hasbro e LeapFrog Enterprises chocaram os investidores ao anunciar um final fraco para a temporada de vendas mais importante do ano.

O boneco de 20 dólares "Sweet Talkin' Ken" da Mattel terá um microfone embutido que pode gravar até cinco segundos de som, enquanto o quebra-cabeças de 300 peças Jigazo da Hasbro, de 25 dólares, será equipado com um software avançado e promete ser capaz de montar qualquer rosto a partir de uma foto tralhada pelo programa.

Enquanto isso, o novo Hot Wheels Videoracer traz câmeras incorporadas aos carrinhos que dão uma ideia do que seria estar dentro de um deles durante um looping.

"Os padrões de compra dos consumidores sofreram ajuste permanente... Pelo menos durante o futuro previsível, eles controlarão mais o dinheiro e procurarão ofertas", disse Joel Bennet, vice-presidente de finanças da Jakks Pacific.

As linhas 2011 de gigantes dos brinquedos como a Mattel e a Hasbro, bem como as de rivais menores como a canadense Thinkway Toys, mostrarão como novas tecnologias e até mesmo aplicativos do iPhone estão se tornando a força propulsora de novos brinquedos.

Uma das apostas da Mattel para 2011 é o jogo "Angry Birds Knock On Wood", versão de mesa do principal jogo pago disponível hoje para o iPhone. Inspirado pelo programa de música mais vendido no iPhone em 2010, a Jakks Pacific lançará um microfone que altera automaticamente a afinação da voz do usuário e faz com que ela soe parecida com a do rapper T-Pain.

"Um grande jogo transcende sua plataforma", disse Tim Kilpin, vice-presidente executivo da Mattel Brands.

Muitos fabricantes de brinquedos estão melhorando suas marcas tradicionais por meio de adições de tecnologia, ou avatares de rede social ou aplicativos de celulares para atrair os consumidores mirins, cada vez mais interessados em tecnologia.

"Fica claro que os consumidores estão esperando ver marcas em diferentes plataformas digitais e analógicas, em qualquer forma ou formato que desejem, a qualquer hora e em qualquer lugar", disse Brian Goldner, presidente-executivo da Hasbro.