Sony leva guerra dos consoles aos celulares

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 11:07 BRST
 

BARCELONA, Espanha (Reuters) - A Sony Ericsson revelou no domingo seu aguardado celular inteligente PlayStation e com isso levou a guerras dos consoles de videogames aos celulares.

O PlayStation da Sony, integrado ao novo celular Xperia Live, enfrentará o XBox Live, da Microsoft, disponível no sistema operacional Windows Phone 7.

O lançamento surgiu apenas dois dias depois que o Windows Phone recebeu grande estímulo da Nokia, maior fabricante mundial de celulares em termos de volume, que anunciou que usará o sistema operacional em toda a sua linha de celulares inteligentes.

"A guerra dos consoles está se transferindo à plataforma móvel, mas Microsoft e Sony têm longo caminho a percorrer se desejam reduzir a distância que as separa da Apple", disse Geoff Blaber, analista da CCS Insight.

"O Xperia Play oferece algo de diferente e revigorante em meio a um mar de aparelhos Android homogêneos", acrescentou.

A Sony Ericsson anunciou que a Verizon Wireless venderá o modelo nos Estados Unidos, o que abrirá acesso ao maior mercado mundial de celulares inteligentes para a joint venture igualitária entre a sueca Ericsson e a japonesa Sony.

A empresa revelou também dois outros modelos que operam com o sistema Android, do Google, e disse que planeja lançar pelo menos oito modelos com a plataforma este ano.

"Queremos nos tornar a maior fabricante de celulares Android", disse Bert Nordberg, presidente da Sony Ericsson, em entrevista à Reuters, acrescentando que a empresa precisará elevar sua fatia de mercado no segmento Android a 25 por cento, ante os 14 por cento atuais.

O Android ascendeu rapidamente e se tornou a plataforma preferencial para muitos fabricantes de celulares menores, que lançaram dezenas de modelos parecidos para concorrer contra a Nokia e a Apple.

A Sony Ericsson se concentrará no crescimento este ano, depois de sair do vermelho em 2010, disse Nordberg, acrescentando que a empresa planeja elevar sua receita e seu lucro em 2011.