Fabricantes de smartphones tentam atrair criadores de software

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 11:25 BRST
 

Por Tarmo Virki e Georgina Prodhan

BARCELONA (Reuters) - O casamento forçado entre as plataformas para celulares inteligentes da Nokia e da Microsoft coloca os produtores e companhias de software em posição de destaque no Mobile World Congress, evento anual aberto nesta segunda-feira, em Barcelona.

Nokia e Microsoft, líderes mundiais em celulares e software, anunciaram uma ampla aliança na sexta-feira, que esperam ser capaz de dar às empresas oportunidade de criar um aparelho capaz de derrotar o iPhone.

Apple e Google já assumiram posições de liderança na lucrativa batalha dos celulares inteligentes, ao atrair hordas de programadores que criam pequenos aplicativos usados para ampliar as funções dos celulares inteligentes.

O Apple iPhone foi elogiado por seu design, quando lançado em 2007, mas foi a App Store que transformou o setor, ao permitir que os usuários personalizassem seus celulares por meio de jogos fáceis de instalar e outras ferramentas.

As vendas totais das lojas de aplicativos devem triplicar este ano e atingir os 15 bilhões de dólares, de acordo com a empresa de pesquisa Gartner.

"A maioria dos criadores de software estão trabalhando para Android e Apple; não querem trabalhar com outros sistemas, mesmo que sejam pagos para isso. Vai ser muito, muito difícil para os demais", disse Magnus Jern, presidente-executivo da Golden Gekko, criadora de software para aparelhos móveis.

A plataforma Android, sistema de fonte aberta lançado apenas dois anos atrás pelo Google, já chegou ao topo do mercado de celulares inteligentes, superando o Symbian, da Nokia, no final do ano passado.

Fabricantes de aparelhos como Samsung, HTC e Sony Ericsson adotaram o sistema, porque oferece recursos e funções que seriam difíceis de serem desenvolvidos de modo independente por elas mesmas com a mesma rapidez.   Continuação...