Dúvidas quanto à atuação de Tim Cook na Apple permanecem

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011 12:40 BRT
 

Por Gabriel Madway

SAN FRANCISCO (Reuters) - Para Tim Cook, fanático torcedor de futebol americano nascido em uma cidade pequena, que se tornou líder da maior companhia mundial de tecnologia, tudo sempre gira em torno da questão da visão.

A busca por uma resposta dará forma às discussões de planejamento de sucessão que ocorrerão na sede da Apple, na Califórnia, quando Cook subir ao palco como substituto provisório de Steve Jobs nesta quarta-feira.

Cook mal imaginava que uma decisão tomada por impulso durante seu primeiro encontro com Steve Jobs mudaria para sempre sua vida --e o rumo da história da tecnologia.

Hoje, o suposto herdeiro do comando da Apple precisa provar que seus instintos tecnológicos continuam tão aguçados quanto no momento em que optou por trocar a então poderosa Compaq, na época a maior fabricante mundial de computadores, pela Apple, que nos anos 90 mal conseguia se manter à tona.

"Minha descoberta mais significativa até agora na vida resultou de uma única decisão, a de trabalhar para a Apple," disse Cook no ano passado. "Trabalhar na Apple jamais constou dos planos que fiz para minha vida, mas sem dúvida alguma foi a melhor decisão que já tomei."

De fato, Cook está finalmente sob a luz dos holofotes.

Com a terceira licença médica de Jobs, da qual muitos acreditam que ele não deve retornar, Cook pode finalmente ter a chance de se tornar o número um da Apple.

Mas o que a maioria dos investidores deseja saber é se ele tem o mesmo instinto de Jobs para antecipar aquilo que os consumidores desejam antes que eles mesmos o saibam.   Continuação...

 
<p>Tim Cook, que ser&aacute; o substituto provis&oacute;rio de Steve Jobs na Apple, afirmou nunca ter planejado trabalhar na empresa. 11/01/2011 REUTERS/Brendan McDermid</p>