Vivo tem lucro quatro vezes maior no trimestre

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 10:11 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A maior operadora celular do Brasil, Vivo, encerrou o quarto trimestre de 2010 com lucro líquido mais de quatro vezes maior que o obtido um ano antes, apoiado em ganho de clientes e queda de quase 40 por cento nas despesas com depreciação de equipamentos CDMA.

A companhia anunciou lucro líquido de 864,2 milhões de reais para o quarto trimestre contra 203,3 milhões de reais um ano antes e 601,8 milhões de reais no terceiro trimestre.

A média das estimativas de seis analistas obtidas pela Reuters apontava para lucro de 594 milhões de reais para a empresa no período.

No balanço, a Vivo afirma que o lucro trimestral quatro vezes maior que o registrado um ano antes deve-se a "melhor performance operacional, menores despesas com depreciação e melhor resultado financeiro".

Do lado operacional, a empresa registrou queda anual de 4,1 por cento no total de custos operacionais, para 3,7 bilhões de reais. O gasto com mercadorias vendidas caiu 20,2 por cento com maior participação nas vendas de SIM Cards e manutenção de "política restritiva de concessão de subsídios" a clientes.

Enquanto isso, a receita líquida de serviços subiu 12,5 por cento, para 4,57 bilhões de reais, com um salto de 48 por cento nas receitas com transmissão de dados e serviços de valor adicionado e disparada de 65,4 por cento nas receitas com acesso à Internet.

A companhia, controlada pela espanhola Telefónica, terminou dezembro com 60,29 milhões de clientes, crescimento de 4,5 por cento sobre o final de setembro e de 16,5 por cento em 12 meses.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) ficou em 1,677 bilhão de reais de outubro a dezembro, ante 1,387 bilhão de reais no mesmo período de 2009. A margem passou de 31,4 por cento para 34,5 por cento.

A Vivo anunciou que planeja investir 3,482 bilhões de reais em 2011, após 2,489 bilhões de reais desembolsados no ano passado. O valor do investimento previsto para este ano contempla pagamento de frequências compradas da Anatel em dezembro, cujo valor foi estimado em 782 milhões de reais.   Continuação...