ENTREVISTA-Portugal Tel aposta em crescimento no Brasil e África

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 13:40 BRT
 

Por Elisabete Tavares

LISBOA (Reuters) - A Portugal Telecom está confiante quanto ao crescimento do grupo nos próximos anos, que será suportado pela entrada na brasileira Oi e pelos negócios na África, disse o presidente-executivo da empresa, Zeinal Bava.

Segundo ele, o grupo português tem uma "remuneração atrativa para o acionista" e uma solidez financeira e uma diversificação geográfica. Isso tudo deixa a companhia bem preparada para os tempos difíceis que se avistam, em termos macroeconômicos, em Portugal.

Bava destacou que o plano de remuneração ao acionista "demonstra a determinação e confiança na capacidade da empresa de continuar a cumprir todas as suas promessas ao mercado".

"Acreditamos que temos uma política de remuneração ao acionista e um perfil de negócios, após a transação da Oi, que tem escala, crescimento e um balanço sólido, que são fatores críticos de sucesso no nosso setor", salientou Bava.

A Portugal Telecom anunciou nesta quinta-feira lucro recorde de 5,672 bilhões de euros em 2010 suportado na venda da sua posição na Vivo à Telefónica.

As receitas subiram 0,2 por cento sobre 2009, mas foram travadas pelo desempenho fraco dos negócios em Portugal, sobretudo no segmento móvel, enquanto o Ebitda sofreu uma queda de 4,2 por cento.

"Depois de concluída a transação da Oi, vamos ter uma exposição geográfica diversificada e equilibrada, com mais de 55 por cento das nossas receitas vindo de países com elevado crescimento como o Brasil e na África", afirmou o executivo em entrevista telefônica à Reuters.

"Acreditamos que a economia brasileira tem uma perspectiva muito sólida e vai continuar a suportar a performance da Portugal Telecom no futuro."   Continuação...