Apple obtém 30% de apoio em proposta para plano de sucessão

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011 09:59 BRT
 

SAN FRANCISCO (Reuters) - Quase um terço dos votos dos acionistas da Apple foram favoráveis à proposta de divulgação de um plano para sucessão do presidente-executivo Steve Jobs, destacando a preocupação dos investidores sobre quem substituirá o visionário líder no comando da empresa.

A Apple anunciou na quarta-feira, durante assembleia anual de acionistas, que não havia obtido aprovação para a proposta. A empresa, entretanto, não divulgou detalhes sobre a votação, o que despertou especulações de que a proposta teria conquistado o apoio de número considerável de acionistas.

O planejamento da sucessão na maior empresa mundial de tecnologia por valor de mercado vem ocupando destaque desde que Jobs anunciou uma licença médica por motivos não declarados. Alguns agentes de mercado afirmam, inclusive, que ele não retornará ao comando da empresa que fundou em 1976.

O destino da Apple está vinculado à forma como conduzirá a sucessão de seu líder. O vice-presidente de operações Tim Cook, por enquanto, está no comando das operações da companhia.

De acordo com documentos apresentados ao órgão regulador do mercado de capitais nos Estados Unidos na quinta-feira, votos equivalentes a 172,3 milhões de ações apoiaram a proposta, enquanto outros respondendo por 400 milhões de ações a rejeitaram. As abstenções somaram 3,4 milhões de ações, enquanto os votos equivalentes a 178,3 milhões de papéis detidos por corretoras não foram apresentados.

A Apple se opôs à proposta, que prevê a divulgação de um plano de sucessão detalhado por escrito. A empresa afirmou que já possui um plano com esta finalidade em vigor.

(Por Gabriel Madway)

 
<p>Presidente-executivo da Apple Steve Jobs sorri apo&oacute;s evento de m&iacute;dias em S&atilde;o Francisco, Calif&oacute;rnia, em 1o de setembro de 2010. REUTERS/Robert Galbraith</p>