Chineses intoxicados em fábrica da Apple querem receber mais

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011 16:35 BRT
 

TAIPEI/PEQUIM (Reuters) - Uma fábrica de Taiwan que produz componentes para produtos da Apple comunicou que está oferecendo cerca de 80 mil iuanes (12.177 dólares) como indenização para cada um dos 115 trabalhadores afetados por um produto químico tóxico, mas alguns deles afirmaram que a soma não é suficiente.

A Wintek, proprietária da fábrica, no parque industrial Suzhou, que fica no leste da China, disse que reservou 10 milhões de iuanes como indenização para funcionários expostos ao n-hexano, e irá pagar mais caso os sintomas perdurem.

No entanto, dois funcionários contatados pela Reuters nesta sexta-feira afirmaram que a quantia de 80 mil iuanes para cada trabalhador não é suficiente.

"Não ofereçam 80 mil iuanes, nem 800 mil iuanes seriam o bastante", disse Hu Zhiyong, trabalhador de 26 anos.

Hu, que afirmou gastar mais de 800 iuanes por dia com os cuidados médicos, acrescentou que sua maior demanda são os cuidados futuros com a saúde depois de deixar a companhia. Ele também disse esperar um pedido de desculpas por parte da Apple.

A Reuters noticiou esta semana que alguns dos funcionários enviaram uma carta para o presidente-executivo da Apple, Steve Jobs, exigindo que a companhia ajudasse a resolver os problemas.

A Wintek afirmou que empregou o n-hexano de maio de 2008 a agosto de 2009, mas interrompeu o uso após descobrir que a substância estava deixando os funcionários doentes.

A companhia usava o produto, que evapora mais rapidamente que o álcool, para acelerar o ritmo de produção. Agora, voltou a empregar o álcool.

"Nós respondemos por todas as responsabilidades", afirmou o diretor de finanças da Wintek, Jay Huang, nesta sexta-feira. "Caso descubram que a doença irá continuar no futuro, iremos indenizá-los como demanda a lei".   Continuação...