AOL cortará 20% da força de trabalho, diz fonte

quinta-feira, 10 de março de 2011 16:35 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A AOL vai cortar cerca de 20 por cento de sua força de trabalho global, em meio à reorganização da empresa para alcançar rivais de expansão mais acelerada como o Google e o Facebook, afirmou uma fonte próxima da companhia nesta quinta-feira.

Mais de 900 funcionários dos 5 mil trabalhadores da companhia perderão seus empregos. A AOL vai cortar cerca de 400 empregados na Índia, terceirizar outras 300 posições e eliminar ao redor de 200 postos de trabalho nos Estados Unidos, disse a fonte próxima à empresa.

Uma vez conhecida como porta de entrada da Internet para dezenas de milhões de pessoas, a AOL já teve mais de 20 mil funcionários em seu auge.

Mas desde a fusão com a Time Warner, em 2001, e seu desmembramento em 2009, a AOL tem declinado devido à competição com empresas iniciantes da Internet.

"Queremos dirigir uma empresa lucrativa, que mostre crescimento, e seja direcionada para a produção de conteúdo e para a publicidade", afirmou o presidente-executivo da AOL, Tim Armstrong, em uma audiência com executivos do setor de mídia em Nova York, confirmando os cortes.

A receita de publicidade do AOL vem caindo fortemente. Durante o quarto trimestre ela caiu 29 por cento, para 331,6 milhões de dólares, representados por pequenos anúncios em sistemas de busca, exibição nos seus sites e de parceiros.

(Por Kenneth Li e Jennifer Saba)