Assinaturas de jornal da News Corp para tablets disparam

sexta-feira, 11 de março de 2011 14:52 BRT
 

BOSTON (Reuters) - As assinaturas da edição para computadores tablet e leitores eletrônicos do jornal Wall Street Journal, da News Corp, quadruplicaram para 200 mil no ano passado, afirmou um importante executivo do grupo de mídia.

Les Hinton, publisher do Wall Street Journal, divulgou o número a jornalistas após fazer um discurso na cidade norte-americana de Boston, na quinta-feira.

Hinton, que também é presidente-executivo da unidade Dow Jones, da News Corp, informou que o volume era surpreendente e mostra como que mesmo com as muitas opções disponíveis online para os leitores, eles têm interesse em pagar para ter acesso a certos conteúdos em tablets.

"A atual proliferação dessas coisas está tão rápida", disse o executivo referindo-se aos computadores tablet. "O que nos surpreende é que outros periódicos além dos nossos (também) parecem estar conseguindo uma boa audiência" para seus próprios conteúdos para tablets.

Um ano atrás, a Dow Jones tinha registrado cerca de 50 mil usuários pagantes da versão para tablets do Wall Street Journal. O dado refere-se a vendas para aparelhos móveis que incluem dispositivos como os leitores eletrônicos Kindle, da Amazon.com; o Nook, da Barnes & Noble, o iPad, da Apple; e tablets que funcionam com o sistema operacional Android, do Google.

A companhia também vende acesso ao site WSJ.com por smartphones, mas não divulga dados separadamente.

A empresa cobra dos usuários uma tarifa de 3,99 dólares por semana pelo acesso a produtos como o WSJ.com e aplicativos associados. Como comparação, o grupo afirma que a circulação do Wall Street Journal impresso é de 1,6 milhão de exemplares.

(Por Ross Kerber)