Escritores chineses atacam Baidu por violação de copyright

quarta-feira, 16 de março de 2011 12:54 BRT
 

XANGAI (Reuters) - Um grupo de escritores chineses acusou o Baidu, maior serviço de buscas do país, de violar direitos autorais ao permitir que usuários postem obras deles online sem sua autorização.

A carta, assinada por mais de 50 escritores e jornalistas chineses, foi divulgada por meio do Weibo, um serviço semelhante ao Twitter operado pelo grupo Sina, e reproduzida em outros sites.

Os escritores acusaram o Baidu --que domina o mercado de buscas da China desde que o Google reduziu a escala de suas operações no país, em 2010-- de permitir que usuários da Internet postem suas obras na Biblioteca Baidu sem consentimento dos autores.

"Não culpamos nossos amigos que estão postando esses textos, e sim a plataforma ilegal da Baidu", diz a carta. Uma cópia do texto foi postada no blog do poeta chinês Shen Haobo: here

Os escritores também ameaçaram parar de escrever a menos que todas as violações de direitos autorais sejam erradicadas.

"Cerca de um ano atrás, quando o Baidu lançou seu serviço de música em formato MP3, todos podiam baixar música de graça, o que teve sérias consequências. Resultou numa séria redução da indústria chinesa da música", segundo a carta.

Um porta-voz do Baidu afirmou que o grupo recebe com seriedade as queixas de violação de copyright e que os detentores de direitos e escritores podem registrar queixas online e conseguir a remoção do material em prazo de 48 horas.

"Até o momento, removemos dezenas de milhares de itens que violavam direitos autorais e haviam sido postados por usuários da Biblioteca Baidu", afirmou um porta-voz da empresa em comunicado.

Além de livros chineses, uma busca conduzida pela Reuters identificou muitos títulos populares em inglês, tais como a série Crepúsculo, de Stephenie Meyer, e a série Harry Potter, de J. K. Rowling, disponíveis na Biblioteca Baidu.   Continuação...