Co-fundador do Twitter quer site mais acessível

terça-feira, 29 de março de 2011 17:46 BRT
 

Por Jennifer Saba

NOVA YORK (Reuters) - O co-fundador do Twitter, Jack Dorsey, que retornou esta semana à companhia depois de dois anos de ausência, quer tornar o site de microblogs mais acessível para as massas, disse na terça-feira.

"Muita gente sabe que existimos, mas a nossa relevância no mercado de massas continua a ser um desafio", disse Dorsey em evento promovido pela Columbia Journalism School, em Nova York.

Dorsey comandará o desenvolvimento de produtos no site, em sua posição de presidente do conselho, e reconheceu que o Twitter "é algo que as pessoas não conseguem compreender de imediato".

Conhecido por mensagens curtas limitadas a 140 caracteres, os tweets, o Twitter emergiu como uma das mais populares companhias de mídia social. Entre seus usuários estão celebridades como Ashton Kutcher, Conan O'Brien e Charlie Sheen.

Ainda assim, relativamente poucos dos mais de 200 milhões de usuários registrados do Twitter se mantêm ativos no site. O grupo de pesquisa e-Marketer mencionou dados segundo os quais menos de 25 por cento dos usuários do Twitter respondem por cerca de 90 por cento dos tweets.

Dorsey diz que deseja se concentrar em usuários que "não compreendem realmente o que é o Twitter, e o veem principalmente como experiência de consumo".

"Precisamos direcionar seu foco ao valor, e esse será meu objetivo nos próximos meses".

Dorsey fundou o Twitter em 2006, em companhia de Evan Williams e Biz Stone. Foi o primeiro presidente-executivo da empresa até que Williams o substituísse, em 2008.   Continuação...

 
<p>Jack Dorsey, co-fundador do Twitter, participa de discuss&atilde;o em evento em Nova York, setembro de 2010. Dorsey esteve ausente da companhia por dois anos e agora quer tornar o site mais acess&iacute;vel para as massas. 23/09/2010 REUTERS/Chip East</p>