China alega violações fiscais por empresas ligadas ao Google

quinta-feira, 31 de março de 2011 10:22 BRT
 

Por Chris Buckley

PEQUIM (Reuters) - Autoridades chinesas constataram que três companhias vinculadas ao Google violaram as normas fiscais do país e estão investigando possíveis sonegações, informou um jornal estatal nesta quinta-feira, levantando o risco de pressão renovada sobre o gigante de buscas na Internet.

O Google confirmou que as três companhias são suas subsidiárias, mas negou as violações tributárias alegadas pelo Economic Daily.

"Acreditamos que, como sempre, estejamos cumprindo plenamente as leis tributárias chinesas," afirmou o Google em comunicado, respondendo a questões da Reuters.

As informações, no entanto, podem causar novas preocupações ao Google, que enfrenta dificuldades na China desde o começo do ano passado, quando entrou em confronto com o governo quanto à censura na Internet e ataques de hackers.

A China responde por baixo volume nas receitas do Google, mas é o maior mercado mundial de Internet, com mais de 450 milhões de usuários. O mercado de buscas no país, dominado pelo grupo Baidu, movimentou 11 bilhões de iuans (1,7 bilhão de dólares) em 2010 e deve crescer 50 por cento ao ano nos próximos quatro anos, segundo a iResearch.

O jornal afirmou que as três companhias investigadas e punidas eram "empresas do Google na China". "As autoridades tributárias já investigaram e puniram as três companhias, de acordo com a lei," acrescentou.

As empresas foram acusadas de apresentar declarações tributárias falsas ou injustificadas no valor total de 40 milhões de iuans (6 milhões de dólares), conforme a publicação, sem informar quando as supostas violações teriam ocorrido.