Varejistas online criticam projetos de leis da União Europeia

quinta-feira, 31 de março de 2011 19:11 BRT
 

LONDRES (Reuters) - As mudanças propostas à legislação europeia acerca de impostos sobre produtos pode custar às varejistas que vendem pela Internet 10 bilhões de euros (14 bilhões de dólares) por ano, limitando seu crescimento e conduzindo a uma alta nos preços para consumidores, alertou um grupo que representa o setor.

A IMRG, que representa os varejistas online, afirmou que o custo de projetos de alterações na Diretiva de Direitos do Consumidor da União Europeia, votada na semana passada, equivale a 4 por cento do valor estimado do setor de comércio eletrônico em 2012.

"Essas novas propostas da UE estão entre as mais desastrosas já feitas para o setor de vendas online", afirmou o presidente-executivo da IMRG, James Roper.

"Além de serem desnecessárias, elas levariam inevitavelmente a aumentos significativos nos preços, fazendo pressão sobre os consumidores ao aumentar preços por todos os canais de venda. Também causariam desvantagens a pequenos e médios negócios, até um ponto em que muitos seriam forçados a interromper as vendas pela Internet."

(Reportagem de Mark Potter)