Presidente da Cisco admite falhas em comunicado a funcionários

terça-feira, 5 de abril de 2011 15:57 BRT
 

Por Rob Cox e Robert Cyran

NOVA YORK (Reuters) - O presidente-executivo da Cisco, John Chambers, enviou um comunicado a funcionários defendendo a estratégia da companhia, embora reconhecendo que possui falhas em sua "execução operacional" e na prestação de contas.

O e-mail de 1.490 palavras enviado para os empregados da Cisco na segunda-feira pede que a companhia mantenha o foco em cinco áreas: roteadores, comutadores e serviços; colaboração; virtualização por meio de data centers; arquiteturas e vídeo.

Chambers, que também é conselheiro da Cisco, também pediu que funcionários se preparem para uma série de mudanças, que não foram especificadas, nas próximas semanas e no ano fiscal.

"Temos sido lentos em tomar decisões, tivemos surpresas que não deveríamos ter tido, e perdemos a qualidade na prestação de contas que foi a marca da nossa capacidade de executar projetos consistentes para nossos clientes e acionistas", escreveu Chambers. "Isso é inaceitável. E é exatamente o que atacaremos".

Os últimos dois resultados trimestrais da Cisco desapontaram o mercado. Em novembro, a empresa anunciou que o crescimento nas vendas ficaria abaixo das expectativas dos analistas. Em fevereiro, a Cisco alertou para um encolhimento dos gastos públicos e menores margens devido à dura competição. As ações perderam um terço de seu valor nas últimas 52 semanas.

Chambers afirmou que a Cisco desapontou seus investidores e confundiu seus funcionários. "E o pior de tudo é que perdemos credibilidade, o que é fundamental para o sucesso da Cisco --e precisamos ganhá-la de volta", escreveu. "Nosso mercado está em transição, e a companhia também. O momento para definir a transição para nós mesmos e para o setor é agora".

A Cisco expandiu seu negócio nos últimos anos para além dos setores de roteadores e comutadores para áreas como set-top boxes e aparelhos para consumo. As vendas nas duas áreas caíram no último trimestre.