Joint venture entre Samsung e Sony reduzirá capital

segunda-feira, 25 de abril de 2011 12:54 BRT
 

SEUL (Reuters) - A S-LCD, joint venture de produção de telas planas entre a Sony e a Samsung Electronics, anunciou que reduziria seu capital em 555 milhões de dólares, enquanto a Sony enfrenta os perenes prejuízos de suas operações televisivas e a Samsung tenta mudar sua produção para outro tipo de tela.

O mercado de telas de cristal líquido (LCD) está enfrentando queda de demanda, e alguns analistas estimam que o setor de televisores LCD, que movimenta 100 bilhões de dólares anuais, já tenha atingido seu pico no ano passado, e que passará a se contrair em três a quatro por cento anuais, porque os consumidores dos países avançados já trocaram seus televisores convencionais por modelos de telas planas.

Há ampla expectativa de que o LCD perca espaço para novas formas de tela, tais como o sistema active matrix organic light-emitting diode (Amoled), de baixo consumo de energia, que vem sendo cada vez mais usado nos smartphones de alto preço e foi mencionado como possível tecnologia de tela para televisores de grande porte.

Em comunicado divulgado na segunda-feira, a S-LCD, que fornece painéis para a Samsung e Sony, informou que a alteração tinha por objetivo melhorar sua estrutura de capital.

A joint venture igualitária para produção de LCD anunciou sua primeira redução de capital, de 600 bilhões de won (555 milhões de dólares), depois de mais de triplicar seu capital, para 3,9 trilhões de euros, desde a formação da parceria, em 2004, com capital inicial de 1,26 trilhão de won e o objetivo de garantir abastecimento tranquilo de telas planas para a Sony.

"A decisão reflete a queda da demanda da Sony depois do devastador terremoto no Japão no mês passado, e a mudança de foco do setor para as telas OLED", disse Kim Sung-in, analista da Kiwoon Securities.

"A Sony adquiria cerca de 1,1 milhão a 1,2 milhão de painéis de LCD ao mês junto à joint venture, mas já não pode manter esse volume de compra devido às fracas vendas no Japão. Porque a demanda geral por telas de LCD deva se reduzir ainda mais, a Samsung e a Sony devem encerrar gradualmente as atividades da joint venture e concentrar suas atenções em telas OLED," disse Kim.