Microsoft terá aumento nas vendas, mas ações continuam em queda

terça-feira, 26 de abril de 2011 16:12 BRT
 

Por Bill Rigby

SEATTLE (Reuters) - A Microsoft pode estar prestes a reportar um crescimento de mais de 20 por cento nos seus lucros em meio a uma receita cada vez maior, mas os resultados não conseguirão levantar as ações da companhia ou amenizar temores de que seu domínio sobre o mercado de computação pessoal esteja diminuindo.

A segunda maior companhia de tecnologia dos Estados Unidos deve reportar um sólido crescimento nos lucros e vendas para seu terceiro trimestre fiscal.

Mas embora os bem sucedidos pacotes de softwares permaneçam líderes de mercado, investidores temem que as pessoas estejam se acostumando a novas formas de usar a computação --com tablets e smartphones da Apple e do Google-- algo que pode minar a dominância da Microsoft no ambiente de trabalho e na vida de consumidores que utilizam computadores pessoais com softwares instalados.

"As pessoas se focarão no que está acontecendo com o negócio principal da empresa, o de PCs", disse Michael Yoshikami, presidente-executivo da gerenciadora de fundos YCMNET Advisors.

Nos últimos seis trimestres, a Microsoft superou as estimativas de Wall Street --alcançando alguns recordes-- somente para ver suas ações caírem nos dias subsequentes. Seus papeis acumulam queda de 17 por cento em um ano, em meio a uma alta de 14 por cento na Nasdaq.

As vendas de PCs --o indicador mais confiável do sucesso financeiro da Microsoft-- caíram 1 por cento nos primeiros três meses do ano, de acordo com uma empresa de pesquisas.

Espera-se que a Microsoft reporte crescimento de 12 por cento nas vendas, para 16,2 bilhões de dólares no seu terceiro trimestre fiscal, e lucros de 0,56 dólar por ação, acima dos 0,45 dólar de um ano antes, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

Os números são respeitáveis em meio a uma economia que se movimenta lentamente, mas podem não ser o bastante para manter sua liderança entre as maiores empresas de tecnologia.