Vendas do Windows caem, mas lucro da Microsoft cresce 31%

quinta-feira, 28 de abril de 2011 20:00 BRT
 

Por Bill Rigby

SEATTLE (Reuters) - A Microsoft apresentou nesta quinta-feira queda nas vendas trimestrais de seu sistema operacional Windows, refletindo uma recente recessão no mercado de computadores pessoais, o que causou ligeira queda das ações da companhia.

Ainda assim, a maior fabricante de software teve ganhos em linha com as expectativas de Wall Street, com as fortes vendas de seu pacote Office e de consoles do videogame Xbox compensando as perdas.

As ações da empresa têm recuado nas últimas semanas por temores quanto à retração do mercado de PCs --sua maior fonte de receita atualmente-- e por preocupações de que o iPad, da Apple, e outros aparelhos deteriorem o segmento.

O lucro líquido da Microsoft cresceu 31 por cento no terceiro trimestre fiscal, somando 5,2 bilhões de dólares, ou 0,61 dólar por ação, comparado a 4 bilhões de dólares, ou 0,45 dólar por papel, no mesmo período do ano anterior. Do volume apurado, 0,05 dólar por ação foi referente a um benefício fiscal.

Se excluído o item extraordinário, o lucro ficou em linha com o número de 0,56 dólar por ação esperado por analistas, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

A Microsoft vendeu 350 milhões de licenças do sistema operacional Windows 7 desde seu lançamento, há 18 meses, mas a demanda parece estar diminuindo em decorrência das incertezas sobre a economia.

Apesar da queda na unidade do Windows, as vendas totais cresceram 13 por cento, para 16,4 bilhões de dólares, acima da previsão de analistas, de 16,2 bilhões, impulsionadas pelo Office e pelo sistema Kinect, utilizado com o Xbox.

As ações da Microsoft registraram queda de 2 por cento, cotadas a 26,06 dólares, após a divulgação dos resultados nesta quinta-feira.