Presidente da Sony se desculpa com usuários do PlayStation

sexta-feira, 6 de maio de 2011 13:00 BRT
 

Por Isabel Reynolds

TÓQUIO (Reuters) - O presidente-executivo da Sony, Howard Stringer, se desculpou com os usuários da PlayStation Network e outros serviços online, rompendo seu silêncio quanto à maior violação de segurança já registrada na Internet.

Os comentários de Stringer, que não especificaram quando os serviços serão retomados, surgiram depois de críticas à sua liderança desde que a Sony revelou que hackers haviam comprometido dados de mais de 100 milhões de contas usadas para acesso a videogames e música online.

"A Sony, e eu pessoalmente, pedimos desculpas pelas inconveniências e preocupações causadas pelo ataque", afirmou Stringer no blog norte-americano do Sony PlayStation, na noite de quinta-feira.

O incidente pode se provar um revés grave para a empresa, que tenta se recuperar depois de sofrer derrota para a Apple no segmento de música móvel e para a Samsung Electronics nos televisores de telas planas, e diante da séria concorrência contra a Nintendo e a Microsoft nos videogames.

Um analista afirmou que as preocupações de segurança podem afetar as vendas de aparelhos da Sony e prejudicar as perspectivas de crescimento de seus serviços de rede.

"Existe verdadeira preocupação com uma perda de confiança nos negócios da Sony", afirmou Kota Ezawa, analista da Citigroup Global Markets Japan, em nota divulgada antes da declaração de Stringer.

"O negócio de redes em si oferece contribuição apenas modesta aos resultados, por enquanto, mas existe o potencial de uma queda nas vendas de hardware devido à preocupação", escreveu.

Mas Peter Walshe, diretor sênior da Millward Brown, uma agência mundial de pesquisa sobre marcas, disse que a marca principal da Sony se recuperaria, ainda que o PlayStation especificamente possa sofrer.

"A marca básica deve mostrar mais resistência", disse à Reuters em entrevista telefônica. "A Sony é uma das marcas de maior confiança em todo o mundo, enquanto a Sony PlayStation já começa com um referencial baixo de confiabilidade."

"As pessoas podem até dizer que nunca mais comprarão produtos Sony, mas em nossa experiência isso tende a não acontecer", disse.

 
<p>O presidente-executivo da Sony, Howard Stringer, fala durante o lan&ccedil;amento do Sony Media Technology Centre na &Iacute;ndia em mar&ccedil;o de 2011. Stringer se desculpou com os usu&aacute;rios da PlayStation Network e outros servi&ccedil;os online pelos inconvenientes causados por um ataque hacker. 04/03/2011 REUTERS/Danish Siddiqui</p>